Dois PMs morrem em operação policial no Complexo da Mangueirinha, na Baixada Fluminense

Dois policiais morreram na manhã desta segunda-feira no Complexo da Mangueirinha, em Caxias, durante uma operação da Polícia Militar na Baixada Fluminense. Com as mortes de hoje, sobe para 49 o número de agentes de segurança mortos em ações violentas no Rio de Janeiro em 2022, segundo o Disque Denúncia. Trinta e três eram policiais militares, sendo que 12 foram mortos em serviço.

Segundo a Polícia Militar, os agentes foram surpreendidos a tiros por criminosos em um dos acessos à comunidade. Os soldados Raphael Queles Teixeira Cardoso, de 34 anos, e Leandro dos Santos Lopes, de 36, chegaram a ser levados para o Hospital Adão Pereira Nunes, mas não resistiram. Os dois integravam a corporação desde 2013. O tenente Marques, de 33, foi atingido no rosto e no ombro esquerdo. De acordo com a direção do hospital, ele está lúcido e estável. Um outro policial ferido na mão também foi levado para o Hospital Municipal Doutor Moacyr Rodrigues do Carmo, mas foi transferido para o Adão Pereira Nunes ainda pela manhã, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Duque de Caxias.

Durante toda a manhã, a movimentação na porta de uma das unidades de saúde foi intensa. Uma pessoa da família do soldado Lopes precisou ser amparada ao chegar ao local e receber a notícia da morte do policial. Ela deixou a unidade chorando bastante e sem falar com a imprensa. Ao fim da manhã, também chegou ao hospital a família de Raphael Queles Cardoso. A viúva também precisou de amparo.

De acordo com a PM, a ação em Mangueirinha visa coibir movimentações criminosas na região, inclusive as relacionadas a roubos de veículos e de cargas. Até o momento, ninguém foi preso.
A operação continua no local. Estão mobilizados agentes do 15º BPM (Duque de Caxias), do 20º BPM (Mesquita), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE).

A morte dos dois agentes é investigada pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), que realiza diligências para solucionar o caso.

Confira a íntegra da nota da Polícia Militar:

"A Secretaria de Estado de Polícia Militar lamenta as mortes do Cabo Raphael Queles Teixeira Cardoso e do Cabo Leandro dos Santos Lopes.

Nesta segunda-feira (07/11), o 3º Comando de Policiamento de Área (Baixada Fluminense) e o Comando de Operações Especiais (COE) fazem operação no Complexo da Mangueirinha, no município de Duque de Caxias, para coibir movimentações criminosas na região, incluindo relacionadas aos roubos de veículos e roubos de carga. Policiais militares do 15ºBPM (Duque de Caxias), do 20ºBPM (Mesquita), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) estão atuando no terreno. A operação está em andamento.

No início da ação, as equipes estavam incursionando por um dos acessos da Mangueirinha quando criminosos fizeram disparos de arma de fogo contra as viaturas, sendo quatro policiais militares feridos em decorrência do ataque criminoso. Eles foram socorridos aos Hospital Estadual Adão Pereira Nunes e Hospital Municipal Doutor Moacir Rodrigues do Carmo. Infelizmente, dois dos policiais militares feridos faleceram, que eram o Cabo Cardoso e o Cabo Leandro Lopes. Os outros dois policiais militares seguem recebendo atendimento médico

O Cabo Raphael Queles Teixeira Cardoso e o Cabo Leandro dos Santos Lopes eram lotados no 20ºBPM (Mesquita) e estavam apoiando a operação em Duque de Caxias, tendo em vista que o referido batalhão é uma unidade subordinada ao 3º CPA.

O Cabo Cardoso tinha 34 anos e o Cabo Leandro Lopes tinha 36 anos. Os dois ingressaram na Corporação em 2013. O Comando do 20ºBPM está prestando apoio às famílias."