Família de jovem negro baleado dentro de casa entrega vídeo à Polícia e aponta racismo; assista

Assim que acordou de uma cirurgia no intestino após ser baleado por seu vizinho dentro de sua própria casa, Pedro teve de pegar seu celular para acessar imagens da câmera de segurança instalada em frente a sua residência, em Mogi das Cruzes. O aparelho registrou a tentativa de homicídio que o rapaz negro de 29 anos sofreu na manhã desta quarta-feira, 23.

Pedro foi alvejado por dois tiros. O autor dos disparos é um guarda municipal que, segundo o advogado do jovem, já tem um histórico de agressões contra o rapaz e sua família. O representante da vítima diz que se trata de um caso de racismo. O vizinho ainda não foi localizado.

As imagens da câmera de segurança mostram o jovem chegando a sua casa pouco antes das 7 horas da manhã desta quarta. Ao fundo, o vizinho aparece com o portão aberto. Ambos conversam, cada um em frente à porta de suas respectivas casas.

Em determinado momento da gravação, o vizinho entra em sua casa e depois sai à calçada com uma barra de ferro, tentando golpear Pedro. Nesse momento, é possível ver que o rapaz tem em sua mão um celular e tenta gravar a situação.

O guarda municipal então se encaminha a sua casa novamente, mas retorna correndo em direção ao portão de Pedro, empunhando uma arma. O jovem corre para dentro de sua casa e, em seguida, é possível ver o guarda municipal disparando três vezes para dentro da residência. Os tiros pegaram nas costas do rapaz.



O vídeo já foi entregue à Polícia pela família e a defesa da vítima. Além disso, foram encaminhadas às autoridades duas gravações feitas pela câmera de segurança nos dias 8 e 9 deste mês. Nelas, o vizinho aparece jogando cascas de banana em frente à casa de Pedro.

A ocorrência foi registrada na 3º Delegacia de Polícia de Mogi das Cruzes. O documento foi lavrado por dois cabos que narram terem sido informados sobre uma vítima de tentativa de homicídio que estaria recebendo cuidados médicos junto a UPA, após ser alvejado por tiros.

Os policiais narraram ter conversado com o rapaz, que identificou o autor dos tiros. Depois, se encaminharam ao local do crime, para preservá-lo até que a perícia comparecesse ao local.



O advogado que representa Pedro e sua família, Ewerton Carvalho, diz que o rapaz de 29 anos devem prestar depoimento à Polícia nos próximos dias. Segundo a defesa, na oitiva, Pedro vai relatar que, na manhã desta quarta-feira, foi ameaçado pelo vizinho, que inclusive o teria chamado de ‘macaco’.

Ainda de acordo com o advogado da vítima, também devem prestar depoimento à Polícia testemunhas que afirmam ter visto o vizinho de Pedro armado antes mesmo de o jovem chegar em casa. Segundo Carvalho, Pedro voltava para casa com amigos quando o grupo avistou o guarda municipal no portão da residência. Eles pediram que Pedro esperasse na esquina até o vizinho entrar para que então o jovem se dirigisse a sua casa.