Justiça do Rio nega pedido de habeas corpus de Gabriel Monteiro

Essa foi a primeira tentativa da defesa de Gabriel Monteiro para que ele fosse solto, mas com a negativa da liminar, o vereador cassado do Rio seguirá detido por tempo indeterminado, já que foi alvo de um mandado de prisão preventiva.

Gabriel Monteiro é acusado de estuprar uma estudante de 23 anos em julho desse ano. A denúncia do Ministério Público do Rio detalha que os dois se conheceram numa boate e foram pra casa de um amigo do youtuber, no Joá, na Zona Sul da capital fluminense. Lá, Monteiro forçou a vítima a fazer sexo com ele e a agrediu com tapas. No depoimento, a mulher relatou que, enquanto tentava se defender, o ex-PM fazia ameaças e dizia que, se ela resistisse, seria pior. Segundo o MP, um exame médico atestou que a estudante foi infectada pelo vírus do HPV. O caso tramita em segredo de Justiça.

Monteiro está preso na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. Ele também é réu por assédio e importunação sexual. O ex-PM é acusado de filmar uma relação sexual com uma adolescente de 15 anos e de expor crianças em situação de vulnerabilidade em vídeos na internet.

A CBN procurou a defesa do ex-vereador Gabriel Monteiro, mas ainda não obteve retorno.