MOTOCICLISTA É JOGADO NO CHÃO E ESPANCADO POR GUARDAS MUNICIPAIS. VEJA VÍDEO

Três agentes da Guarda Municipal (GM) de Araucária, região metropolitana de Curitiba, foram flagrados nesta quarta-feira (16), agredindo um motociclista. A corporação afirmou em nota que o motociclista teria feito manobras perigosas e “menção clara de estar armado”.

As imagens mostram o motociclista sendo agredido, mesmo depois de rendido e caído no chão, por dois guardas municipais com chutes. No momento em que o motociclista é levantado pelos guardas municipais, ele leva um soco e é colocado contra uma parede.

A sequência de agressões prossegue. Já algemado, o rapaz é colocado de joelhos no chão e tem o corpo revistado por um dos agentes, enquanto o outro tenta controlar o trânsito na região aos gritos.

vídeo foi compartilhado pelo vereador e deputado federal eleito Renato Freitas. Veja abaixo:

MENÇÃO DE ESTAR ARMADO

A Guarda Municipal de Araucária afirmou em nota a site Banda B que a abordagem contra o motociclista ocorreu em decorrência de manobras perigosas que ele teria feito. A corporação afirmou também que o homem “fez menção clara de estar armado” ao colocar a mão na cintura.

A GM também informou que os agentes que aparecem no vídeo agredindo o homem foram afastados das ruas, e o caso será apurado. Leia a íntegra da nota abaixo:

A Guarda Municipal de Araucária vem a público para esclarecer o ocorrido em situação de abordagem onde um indivíduo fazia manobras perigosas, colocando terceiros em iminente risco. Ao ser interpelado pela Guarnição, o condutor fez menção clara de estar armado(colocando a mão na cintura)em atitude ameaçadora. Em seguida acelerou sua motocicleta, não acatando a “ordem legal” de parada.

A Guarnição iniciou um acompanhamento Tático, e após tentar várias vezes a abordagem, onde o condutor não atendia a ordem e pilotava sua motocicleta de forma irresponsável, a Equipe conseguiu que este parasse.

A Guarda Municipal de Araucária, NÃO concorda e NEM tolera qualquer tipo de abuso cometido por seus agentes.

Prezamos pelo trato à qualquer um dentro da legalidade e legitimidade, princípios que norteiam “o poder/dever)em nossa instituição.