Padre foragido é condenado à prisão por estupros em série

O padre Delson Zacarias dos Santos foi condenado a 44 anos de prisão peja Justiça do Distrito Federal por uma série de estupros de vulnerável. Ele cometeu os crimes reiteradamente, entre 2014 e 2021, e está foragido. O religioso foi julgado à revelia (quando o réu não está presente) pela Vara Criminal de Sobradinho.

De acordo com a Polícia Civil, os estupros teriam acontecido na casa paroquial. Uma das vítimas é um jovem que, na época, tinha 13 anos de idade. Segundo ele, ainda em 2014, o padre começou a chamá-lo para conversas de cunho sexual e para abusar dele.

De acordo com a vítima, era difícil desobedecer ao agressor, por se tratar de uma autoridade religiosa. De 2017 até meados de 2021, os abusos teriam evoluído para estupro. Para manter o silêncio do adolescente, o padre o presenteava com roupas e viagens, diz a denúncia. O jovem afirmou à Justiça que o relacionamento provocou nele uma série de traumas.

Crises de ansiedade

Ele relatou à polícia que decidiu delatar o padre porque tinha crises de ansiedade e sofrimento emocional por causa dos estupros. As primeiras denúncias contra Delson aconteceram em 2021. O R7 procurou a Arquidiocese de Brasília, mas não obteve resposta.

Na época das primeiras denúncias, Delson foi afastado da função paroquial. Em nota à época, a arquidiocese disse que “recebeu a suposta vítima e seus familiares em audiência, acolhendo e manifestando sua proximidade de pastor, prestando assistência protetiva e psicológica aos envolvidos”.

“A Igreja de Brasília conta com uma Comissão Arquidiocesana de Proteção de Menores e Pessoas Vulneráveis, presidida pelo Padre Carlos Henrique. Nosso compromisso é cuidar que os ambientes de nossas comunidades sejam seguros e confiáveis para as crianças e adolescentes, acolher as vítimas e as testemunhas de eventuais abusos com todo o respeito e cuidado”, afirmou o texto, de 2021.

A defesa de Delson disse apenas que ainda não teve acesso à sentença.