Policial stalker é condenada a seis anos de prisão e a perda de cargo

A agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Rafaela Luciane Motta Ferreira (foto em destaque) foi condenada a seis anos prisão e a perda do cargo público em um dos processos criminais do qual é ré. A sentença também determina o cumprimento de um ano em regime de medida de segurança. A decisão ainda cabe recurso.

Desde dezembro do ano passado, a policial stalker está presa com medida de segurança na Ala de Tratamento Psiquiátrico (ATP) da Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF), no Gama, mais conhecido como Colmeia. Em 10 de novembro, Rafaela foi colocada em liberdade. No entanto, no dia seguinte, um novo mandando de prisão foi expedido. Ela se apresentou quatro dias depois.

Na sentença, o magistrado afirma que “as condutas da ré foram absolutamente incompatíveis com o exercício da função de policial civil, pois não só causaram consideráveis danos à vítima, mas também prejuízo à imagem da Polícia Civil do Distrito Federal diante da opinião pública”.