Facadas no coração: Mulher mata marido com peixeira

Um homem identificado como Maurino Lima Sombra, de 42 anos, foi morto a facadas, na madrugada desta terça-feira (6), na rua dos Uchis, bairro Gilberto Mestrinho, zona Leste de Manaus, segundo informações da 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a vítima foi assassinada pela esposa, Ingrid dos Santos Pinto, de 28 anos, confessou na delegacia que teria matado Maurino em legítima defesa.

A equipe da 4ª Cicom, enquanto realizava patrulhamento na região da rua Barreirinha, bairro São José Operário, zona Leste da capital, recebeu uma denúncia por volta das 3h, informando que um homem havia sido esfaqueado pela companheira. Os policiais foram até o local e se depararam com a vítima já morta, jogada em um terreno, próximo a um portão, com sangue nas mão e sem sinais de vida.

Perfurações, aparentemente feitas com uma faca, ferimentos no braço direito e nas costas, além de um profundo corte na região do coração do homem, que a perícia suspeita ter sido causada com uma faca do tipo peixeira, puderam ser vistas no corpo, que tinha tatuagens e trajava apenas uma bermuda.

A esposa do homem morto negou, em primeiro momento, ter cometido o crime, porém ao ser questionada pela equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestro (DEHS) ela confessou ter matado o parceiro, alegando que se defendia após ele lhe agredir.

O delegado Esmael Esquetine prendeu a suspeita em flagrante e a encaminhou para a DEHS, prosseguindo com os processos cabíveis.

Breno Wander Batista, conhecido como “Olhão”, de 28 anos, foi encontrado morto em um terreno baldio onde foi desovado, na Avenida Autaz Mirim, bairro jorge Teixeira, zona Leste de Manaus, pela manhã desta segunda-feira (5). Conforme informações preliminares constam, o corpo do homem apresentava vários indícios de facadas, além de perfurações na região do pescoço.

Em relato, a mãe da vítima afirma ter recebido uma ligação de um conhecido, informando-a que o filho estava morto, além de lhe passar o endereço do local. Chegando no terreno baldio em que Breno foi encontrado, a mulher logo o identificou, confirmando que o corpo realmente era o do rapaz.