João de Deus é condenado a mais 109 anos de prisão por crimes sexuais

O médium João de Deus foi condenado nesta quarta-feira (7) a mais 109 anos e 11 meses de prisão por crimes sexuais em Goiás. Ele deve pagar indenizações por danos morais às vítimas em valores de até R$ 100 mil.

João de Deus segue em prisão domiciliar determinada pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJGO), que ocorreu em substituição à prisão preventiva decretada pela comarca da cidade de Abadiânia, interior goiano.

Nos três processos em que ele foi condenado nesta quarta, constam crimes sexuais contra 12 vítimas ao todo. As penas do médium somam mais de 223 anos e três meses de reclusão. Anteriormente, ele já havia sido condenado em outros processos por violação sexual mediante fraude, estupro de vulnerável e posse ilegal e irregular de armas de fogo.

Através de nota, a defesa de João de Deus disse que irá recorrer das sentenças, "uma vez que desconsideraram aspecto relevantes dos argumentos apresentados pela defesa", como "a inobservância do prazo decadencial de seis meses para a representação da vítima". João de Deus foi preso pela primeira vez no dia 16 de dezembro de 2018.