Mãe vai buscar filho na escola e encontra jovem morto na rua

Um jovem, identificado como Gabriel Alves Targino, de 19 anos, foi assassinado a tiros, na noite da última quarta-feira, em São Domingos, na Serra. Ele foi morto por criminosos que estavam em um carro, no momento que saía da escola e seguia para casa.

A mãe do rapaz, uma dona de casa, que não teve a idade revelada, chegou a ir à escola onde ele estudava, mas quando chegou o jovem já tinha saído.

“Ela foi buscá-lo na escola, como de costume, mas chegou um pouco tarde e quando ela seguia para casa, se deparou com ele morto na rua”, contou o pai da vítima, o vigilante Camilo Cesar Targino, de 38 anos.

Segundo a polícia, Gabriel foi assassinado por homens que estavam em um carro e que pararam a vítima, no momento que ele seguia para casa. Essa versão também foi contada por amigos do rapaz.

“Eles disseram que um carro parou e algumas pessoas atiraram nele, sem falar nada. Mas a gente quer entender, meu filho era trabalhador”, disse o pai de Gabriel.

O pai, a mãe e demais familiares do jovem estiveram, na manhã de ontem, no Departamento Médico Legal (DML), de Vitória, para liberar o corpo.

Muito emocionada, a mãe disse que o filho fazia estágio e que estudava durante o dia, mas como foi efetivado pela empresa, já estava trabalhando como contratado. Por isso, precisou mudar o horário da escola.

“Ontem foi o último dia de aula e ele só foi entregar um trabalho. Como era algo rápido, eu fui buscá-lo, mas quando cheguei, ele já tinha saído. Se eu tivesse chegado antes, meu filho estaria aqui”, disse a mulher aos prantos.

O pai falou sobre o filho e disse que aguarda por justiça.

“Meu filho era o nosso orgulho. Infelizmente aconteceu isso com ele, mas esperamos por justiça. Ele tinha acabado de sair da escola, era cheio de sonhos”, disse.

O caso foi registrado no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória, e seguirá sob investigação da DHPP da Serra. Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito havia sido preso.

“Ele estava trabalhando muito para juntar dinheiro”
O vigilante Camilo Cesar Targino, ainda sem acreditar que perdeu o filho Gabriel, de 19 anos, assassinado a tiros, na noite da última quarta-feira, em São Domingos, na Serra, disse que o rapaz trabalhava como almoxarife e que tinha muitos sonhos. Ele conversou ontem com a reportagem de A Tribuna e contou detalhes do crime.

A Tribuna - Como era o filho do senhor?
Camilo Targino - Ele era o meu filho mais velho, era excelente e infelizmente aconteceu isso. Nós não temos noção de nada.
Ele tinha saído da escola na hora do crime?
Ele tinha acabado de sair da escola, foi o último dia de aula. Ele e mais três colegas estavam voltando quando aconteceu tudo.
Sua ex-mulher viu Gabriel caído na rua?
Ela foi buscar ele e na volta, quando passou pela rua do crime, viu ele caído.
O que os amigos dele contaram ?
Que foi um carro que chegou e as pessoas atiraram sem falar nada. Não falaram mais nada. Meu filho era muito trabalhador. Nós somos de família humilde, começamos de baixo e o Gabriel era a mesma coisa.
Qual o sonho dele?
O sonho dele, maior mesmo, era comprar uma moto e ele estava trabalhando muito para juntar dinheiro.